Consulta diaria

Primeira leitura: Ef 3,14-21: 
Que estejais enraizados e fundados no amor, a fim de que sejais cumulados até receber toda a plenitude de Deus.
Salmo: Sl 32,1-2. 4-5. 11-12. 18-19 (R. 5b): 
Transborda em toda a terra a bondade do Senhor!
Evangelio: Lc 12,49-53: 
Não vim trazer a paz mas a divisão.

Tema: São João Paulo II, Papa (Memória)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! Devo receber um batismo, e como estou ansioso até que isto se cumpra! Vós pensais que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu vos digo, vim trazer divisão. Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas e duas contra três; ficarão divididos: o pai contra o filho e o filho contra o pai; a mãe contra a filha e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora e a nora contra a sogra.'

 

Comentário

Antônio Maria Claret define os “missionários” como homens de fogo que, “ardendo em caridade, abrasam por onde passam”. Hoje, não podemos deixar de evocar o “Papa Missionário”, João Paulo II, recentemente canonizado pelo ministério do Papa Francisco Também é obrigatório lembrar a III Conferência do CELAM, realizada em Puebla, México, em 1979. Conferência presidida por João Paulo II, que falou, entre muitas outras coisas, dos rostos sofredores de Jesus Cristo na América Latina e no Caribe; das divisões e conflitos nas famílias, da dedicação apostólica de muitos leigos e do martírio de homens e mulheres em todo o continente. Jesus, homem de fogo, nos dá o seu Espírito e nos incita a romper com hábitos e costumes para nos abrirmos à novidade e radicalidade do seu Reino e para compreendermos a "largura e comprimento, altura e profundidade" do amor de Deus. Você conhece alguém que arde em caridade? Como o fogo de Jesus é alimentado em sua comunidade?

Santo do Dia
S. Abércio
séc. II ? bispo

Abércio foi um bispo turco do segundo século que viveu na cidade de Hierápolis. Em 1883, o arqueólogo Ramsay descobriu na parede de uma casa dois importantes fragmentos da inscrição gravada no seu túmulo, que entre outras coisas relatava, por meio de imagens, sua experiência religiosa. Dizia ser ele Abércio de Hierápolis discípulo de um Santo Pastor que conduzia suas ovelhas por montes e vales, cujos olhos eram enormes e tudo viam. Aprendeu deste Pastor as Escrituras fiéis e por ele foi enviado a Roma... Em Roma encontrou um povo que trazia um selo brilhante... Viajou também pela Síria e por todas as cidades da região e esteve em Nísibe além do Eufrates. Em toda a parte, encontrou irmãos na fé... A fé o levava a toda parte e em toda a parte a ele foi servido como alimento um Peixe de nascente, muito grande, puro, pescado por uma Virgem pura. Foi-lhe servido vinho delicioso e pão. Disse que ele, Abércio, havia mandado escrever estas coisas, quando tinha 72 anos de idade e pedia que o irmão que entendesse estas palavras intercedesse junto a Deus por ele, Abércio (apud Leite, op. cit. vol. III, p. 207-208).