Consulta diaria


Primeira leitura: Is 25,6-10a: 
O Senhor convida para o seu banquete e enxugará as lágrimas de todas as faces.
Salmo: Sl 22 (23), 1-3a. 3b-4. 5. 6 (R. 6cd): 
Na casa do Senhor habitarei pelos tempos infinitos.
Evangelio: Mt 15,29-37: 
Jesus cura muitos e multiplica os pães.

 

 

Naquele tempo: Jesus foi para as margens do mar da Galileia, subiu a montanha, e sentou-se. Numerosas multidões aproximaram-se dele, levando consigo coxos, aleijados, cegos, mudos, e muitos outros doentes. Então os colocaram aos pés de Jesus. E ele os curou. O povo ficou admirado, quando viu os mudos falando, os aleijados sendo curados, os coxos andando e os cegos enxergando. E glorificaram o Deus de Israel. Jesus chamou seus discípulos e disse: 'Tenho compaixão da multidão, porque já faz três dias que está comigo, e nada tem para comer. Não quero mandá-los embora com fome, para que não desmaiem pelo caminho.' Os discípulos disseram: 'Onde vamos buscar, neste deserto, tantos pães para saciar tão grande multidão?' Jesus perguntou: 'Quantos pães tendes?' Eles responderam: 'Sete, e alguns peixinhos'. E Jesus mandou que a multidão se sentasse pelo chão. Depois pegou os sete pães e os peixes, deu graças, partiu-os, e os dava aos discípulos, e os discípulos, às multidões. Todos comeram, e ficaram satisfeitos. e encheram sete cestos com os pedaços que sobraram.

Comentário

O dia a dia nos coloca na pele a dor e o sofrimento; são parte de nós. E se não sofremos as próprias dores, não precisamos andar muito para encontrar doenças na rua, na praça, na escola ou em casa. A dor é pessoal, intransferível, mas também tem uma dimensão social, porque é inerente ao ser humano; daí, da humanidade, nasce o grito de solidariedade e comunhão. Então o grito gera alívio. O evangelho fala disso; do coração messiânico que muda o sofrimento em saúde e a tristeza em alegria. Em Isaías, por outro lado, a festa expressa a alegria do coração que canta e dança cheio de satisfação. Isaías descreve uma festa universal do conhecimento de Deus que aniquila a morte e apaga toda humilhação dos seus. Nós, cristãos, entendemos que a Eucaristia aniquila a morte e dignifica a todos; é a nossa festa. Ela é fonte de vida e dignidade para a qual o Senhor convida todos os povos.

Santo do Dia
S. Bárbara
séc. IV ? mártir ? Patrona dos artilheiros e invocada contra
raios e a morte repentina ? \"Bárbara? significa \"estrangeira?
ou também \"aquela que balbucia?

Bárbara recebeu educação adversa à fé cristã. Contam que o pai mandou construir-lhe uma torre para protegê-la das influências maléficas do cristianismo. Ela, entretanto, secretamente, recebeu os ensinamentos cristãos e foi batizada. Sem que o pai o soubesse, mandou construir na torre três janelas, que lembrassem o mistério da Santíssima Trindade. Ao saber que a filha havia se convertido, o pai a denunciou ao tribunal. No momento em que a Santa era decapitada pelo próprio pai, este foi mortalmente ferido por um raio de luz. É invocada com a seguinte oração:
S. Bárbara, sois mais forte que a violência dos furacões e o poder das fortalezas. Ficai sempre comigo, para me dar forças. Conservai meu coração em paz. Que em todas as lutas da vida, eu saiba vencer, sem humilhar ninguém. Conservai serena a minha consciência. E que eu possa cumprir da melhor maneira os meus deveres. S. Bárbara, intercedei junto a Deus, quando eu me encontrar em meio a tempestade. Alcançai de Deus, para todos nós, a proteção nos perigos. E alcançai, para todo o mundo, a paz, fazendo desaparecer todo o rancor e toda a guerra. S. Bárbara, rogai por nós e pela paz dos corações, das famílias, das comunidades, das nações e do mundo inteiro. Amém.