Consulta diaria

Primeira leitura: 1Jo 5,14-21:
Sabemos que ele nos ouve em tudo o que lhe pedimos.
Salmo: Sl 149, 1-2. 3-4. 5.6a.9b (R.4a): 
O Senhor ama seu povo, de verdade.
Evangelio: Jo 3,22-30:
O amigo do esposo enche-se de alegria ao ouvir a voz do esposo.

 

 

Naquele tempo: Jesus foi com seus discípulos para a região da Judeia. Permaneceu aí com eles e batizava. Também João estava batizando, em Enon, perto de Salim, onde havia muita água. Aí chegavam as pessoas e eram batizadas. João ainda não tinha sido posto no cárcere. Alguns discípulos de João estavam discutindo com um judeu a respeito da purificação. Foram a João e disseram: 'Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão e do qual tu deste testemunho, agora está batizando e todos vão a ele.' João respondeu: 'Ninguém pode receber alguma coisa, se não lhe for dada do céu. Vós mesmo sois testemunhas daquilo que eu disse: 'Eu não sou o Messias, mas fui enviado na frente dele`. É o noivo que recebe a noiva, mas o amigo, que está presente e o escuta, enche-se de alegria ao ouvir a voz do noivo. Esta é a minha alegria, e ela é completa. É necessário que ele cresça e eu diminua.'

Comentário

A relação com Deus é a coluna que sustenta o concerto das relações do crente. Na linguagem de São João, Deus é pai, e nos relacionamos com ele em termos de filiação, como era costume nas famílias da época. Entre as relações primárias da família dos filhos de Deus, está a que sustentamos entre os irmãos. Uma linha da leitura de hoje conduz a esta direção. Cuidar do irmão. Um irmão em desgraça fragiliza o bem-estar familiar. Por isso, é necessária uma preocupação pelo bem-estar da família toda. A afirmação da liberdade individual em nosso meio acarretou uma despreocupação pelo bem coletivo ou comum. Também o contrário pode ser constatado; viola-se o direito à privacidade com o pretexto de segurança nacional, mas isso ocorre também em grupos e associações religiosas. São João alenta a não sermos espiões dos outros, mas cuidarmos da solidariedade fraterna na oração. Por quem oramos?

Santo do Dia
S. Arcádio
séc. III ? mártir ? \"Arcádio? quer dizer \"da terra dos homens-ursos?

Arcádio viveu ao tempo do imperador romano Valeriano, que moveu intensa campanha de perseguição aos líderes religiosos, confiscando bens, proibindo reuniões, celebrações cultuais e visitas a cemitérios. Arcádio passou então a viver no anonimato, e soube que um amigo e um parente seu haviam sido presos e corriam perigo de vida por sua causa. Cheio de divina coragem, retornou à cidade e apresentou-se ao juiz. As Atas de seu martírio relatam com detalhes o requinte de perversidade com que foi torturado e morto por esquartejamento. Uma a uma, cada parte de seu corpo foi arrancada, enquanto ele as oferecia a Deus, deixando atônitos os perseguidores. Morreu confessando que \"morrer por Deus é viver?.