Consulta diaria

Primeira leitura: Fl 4,10-19: 
Tudo posso naquele que me dá força.
Salmo: Sl 111 (112),1-2. 5-6. 8a.9 (R. 1a): 
Feliz aquele que respeita o Senhor!
Evangelio: Lc 16,9-15: 
Por isso, se vós não sois fiéis no uso do dinheiro injusto, quem vos confiará o verdadeiro bem?

 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Usai o dinheiro injusto para fazer amigos, pois, quando acabar, eles vos receberão nas moradas eternas. Quem é fiel nas pequenas coisas também é fiel nas grandes, e quem é injusto nas pequenas também é injusto nas grandes. Por isso, se vós não sois fiéis no uso do dinheiro injusto, quem vos confiará o verdadeiro bem? E se não sois fiéis no que é dos outros, quem vos dará aquilo que é vosso? Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.' Os fariseus, que eram amigos do dinheiro, ouviam tudo isso e riam de Jesus. Então, Jesus lhes disse: 'Vós gostais de parecer justos diante dos homens, mas Deus conhece vossos corações. Com efeito, o que é importante para os homens, é detestável para Deus.'

Comentário

A generosidade é uma virtude apreciada pelas culturas e sociedades mais diversas. As vezes é chamada de caridade, esmola, também solidariedade. Conhecemos dezenas de refrãos que encerram verdades profundas e que incentivam à generosidade: "Quem muito dá, muito recebe",  "Tarde dá quem espera que lhe peçam", "Melhor é saber dar que muito dar". Jesus quer que os bens sejam repartidos, e Paulo experimentou o socorro solidário dos filipenses, e exalta sua atenção. É preciso educar-nos nesta virtude. A generosidade obriga a olhar para os necessitados. Ali está a oportunidade para a misericórdia. O movimento se volta para a pessoa, primeiro, mas simultaneamente tenta remediar oportunamente a carência. "Pregar não é a mesma coisa que dar trigo", diz o ditado. É preciso dar algo que seja significativo para o necessitado; de outra forma nossa ação será mais autocomplacência que solidariedade. Devemos abrir o espírito à reação do beneficiado, deixemos que se expresse. Tampouco reprimamos a sensação de bem-estar que a generosidade produz em nós. Repitamos isto até que torne habitual e virtuoso. 

Santo do Dia
S. Leão Magno
? 461 ? papa e doutor da Igreja

Natural de Toscana, Leão Magno foi reconhecido por todos como homem de nobre caráter, político habilidoso e zeloso pastor. Antes mesmo de ser papa, seu
grande prestígio como diácono de Roma já havia alcançado as comunidades cristãs do Oriente, que viam nele um intermediador capaz de resolver suas intrigas internas e cismas, como a questão do monofisismo que afirmava existir em Cristo uma única natureza, a divina. Mas problemas de fé e de disciplina eclesiástica grassavam também na Igreja do Ocidente, sobretudo o pelagianismo
que negava o pecado original e a necessidade da graça de Deus para alcançar a salvação. Tudo isso era agravado pela já previsível queda iminente do outrora poderoso Império Romano e sua cultura. Nem os cismas, nem as intrigas políticas, nem as invasões dos bárbaros, esmoreceram o ânimo de Leão Magno que, por 21 anos, governou a Igreja (440-461) com sabedoria e firmeza, conseguindo o respeito de todos: \"Pedro falou por boca de Leão? diziam os 600 bispos reunidos no concílio de Calcedônia (451), impressionados com a limpidez de doutrina contida na Carta que enviara ao patriarca Flaviano.