Consulta diaria

Primeira leitura: 1Cor 3,9c-11.16-17: 
Vós sois o santuário de Deus.
Salmo: Sl 45(46),2-3.5-6.8-9 (R. 5): 
Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.
Evangelio: Jo 2,13-22: 
Jesus estava falando do Templo do seu corpo.

 

Estava próxima a Páscoa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. No Templo, encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas e os cambistas que estavam aí sentados. Fez então um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, junto com as ovelhas e os bois; espalhou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas. E disse aos que vendiam pombas: "Tirai isto daqui! Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!" Seus discípulos lembraram-se, mais tarde, que a Escritura diz: "O zelo por tua casa me consumirá". Então os judeus perguntaram a Jesus: "Que sinal nos mostras para agir assim?" Ele respondeu: "Destruí, este Templo, e em três dias o levantarei". Os judeus disseram: "Quarenta e seis anos foram precisos para a construção deste santuário e tu o levantarás em três dias?" Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo. Quando Jesus ressuscitou, os discípulos lembraram-se do que ele tinha dito e acreditaram na Escritura e na palavra dele.

Comentário

A ânsia de trascendência que está no ser humano, levou-o a outorgar um caráter diferente a certos espaços, tempos, objetos e pessoas. O outro, o extraordinário, o que está mais além de mim e me rebaixa se manifesta nesse âmbito exclusivo, delimitado como sagrado. Os santuários são isso, espaços exclusivos onde se manifesta o transcendente. Se nos aprofundarmos no relato de João, veremos que Jesus reprova violentamente uma sacralidade que faz do mercado o seu patrão. O sagrado se constitui com a vigência das Escrituras que exigem do templo ser um espaço de encontro, um lugar onde se ativa a memória discipular ao ler e compartilhar as Escrituras, e onde o corpo do Ressuscitado é o padrão de vida. Isto é todo um programa para nossas comunidades eclesiais. Paulo, por sua parte, aviva a consciência de que a sacralidade é pessoal, porque o crente foi plantado em Cristo ressuscitado e participa dele, com a recepção da Boa Nova e sua incorporação à comunidade de salvação, o templo de Deus. Manifesta-se em nós a vida do Ressuscitado?

Santo do Dia
Dedicação da Basílica de Latrão

A basílica de S. João de Latrão é o mais antigo templo cristão, sendo por isso chamada \"mãe e cabeça de todas as igrejas da Urbe e do Orbe? e símbolo \"de amor e unidade para com a Cátedra de Pedro?. Foi construída pelo imperador Constantino na colina de Latrão, em Roma, quando era papa Melquíades (311-314). Por ocasião da celebração dessa festa, S. Cesário de Arles (século VI) assim exortava os fiéis: Queres ver bem limpa a basílica? Não manches tua alma com as nódoas do pecado. Se desejas que a basílica seja luminosa, também Deus quer que tua alma não esteja em trevas, mas que em nós brilhe a luz das boas obras, como disse o Senhor, e seja glorificado aquele que está nos céus. Do mesmo modo como tu entras nesta igreja, assim quer Deus entrar em tua alma, conforme prometeu: E habitarei e andarei entre eles (cf.Lv 26,11.12) ? (cf. Liturgia das horas, v. IV, p. 1439).