Consulta diaria

Primeira leitura: Gl 1,6-12: 
O evangelho pregado por mim não o recebi nem aprendi de homem algum, mas por revelação de Jesus Cristo.
Salmo: Sl 110,1-2. 7-8. 9.10c (R. 5b): 
O Senhor se lembra sempre da Aliança.
Evangelio: Lc 10,25-37: 
E quem é o meu próximo?

 

Naquele tempo: Um mestre da Lei se levantou e, querendo pôr Jesus em dificuldade, perguntou: 'Mestre, que devo fazer para receber em herança a vida eterna?' Jesus lhe disse: 'O que está escrito na Lei? Como lês?' Ele então respondeu: 'Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com toda a tua força e com toda a tua inteligência; e ao teu próximo como a ti mesmo!' Jesus lhe disse: 'Tu respondeste corretamente. Faze isso e viverás.' Ele, porém, querendo justificar-se, disse a Jesus: 'E quem é o meu próximo?' Jesus respondeu: 'Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu nas mãos de assaltantes. Estes arrancaram-lhe tudo, espancaram-no, e foram-se embora deixando-o quase morto. Por acaso, um sacerdote estava descendo por aquele caminho. Quando viu o homem, seguiu adiante, pelo outro lado. O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu o homem e seguiu adiante, pelo outro lado. Mas um samaritano que estava viajando, chegou perto dele, viu e sentiu compaixão. Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal e levou-o a uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, pegou duas moedas de prata e entregou-as ao dono da pensão, recomendando: 'Toma conta dele! Quando eu voltar, vou pagar o que tiveres gasto a mais.' E Jesus perguntou: 'Na tua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?' Ele respondeu: 'Aquele que usou de misericórdia para com ele.' Então Jesus lhe disse: 'Vai e faze a mesma coisa.'

Comentário

 

Jesus é o artista do reino. É assim que o vemos nesta obra-prima que é a parábola do Samaritano; nela caem os muros que construímos. O irmão herege, inimigo do povo judeu é o verdadeiro ser humano que pratica a solidariedade não como uma obra cotidiana da vida, no caminho, nas periferias existencias do povo, como alguém que olha onde ficam caídas as vítimas deste sistema. Mas é alguém que para no caminho, quebra seu horário, sua agenda, e se envolve totalmente, deixando ao ridículo a religião que passa ao longe muito preocupada com os ritos, crendo que Deus está nos ritos e não no irmão ferido. A parábola ensina que a compaixão é a maior energia da história, porque Deus é O Compassivo e deixou esta chama em nós. A compaixão é força macro-ecumênica que derruba muros e cria alianças entre judeus e samaritanos. Da compaixão surge a criatividade e a ação em favor dos irmãos que encontramos nas valetas do caminho.

Santo do Dia

S. Pelágia, a Penitente

séc. V ? \"Pelágia? significa \"aquela que é do mar?

Contemporânea de S. João Crisóstomo. Segundo a tradição, Pelágia foi uma dançarina de rara beleza, arrojada, vaidosa, debochada e liberada de Antioquia. Amava com paixão a dança e gostava de ostentar suas ricas pérolas, por isso era chamada de \"Margarita? que, em grego, significa \"Pérola?. Um dia, Nono, que era bispo de Edessa, pregava nas portas da igreja, quando apareceu a bela e rica Pelágia desfilando em seu cortejo. Então Nono disse: \"Tornar-se tão bela só para agradar a um homem mortal, como devemos nós enfeitar nossa alma para agradar a Deus?. E acrescentou: \"Esta mulher é uma lição para nós, bispos. Preocupa-se mais com sua beleza e sua dança do que nós com nossas almas e nosso rebanho? (apud Attwater, Dicionário dos santos, Art Editora, 1991, S. Paulo, p. 244). Cativada por Nono, acabou convertendo-se ao cristianismo, mudando radicalmente de vida. Disfarçada de homem, foi então para Jerusalém. Passou o resto da vida sozinha em uma gruta no Monte das Oliveiras. Era por todos conhecida com o nome de \"Pelágio?.