Consulta diaria

Primeira leitura: 2Cor 9,6-10: 
Deus ama quem dá com alegria.
Salmo: Sl 111(112),1-2.5-6.7-8.9(R.5a): 
Feliz o homem caridoso e prestativo.
Evangelio: Jo 12,24-26: 
Se alguém me serve, meu Pai o honrará.

 

Naquele tempo, disse Jesus a seus discipulos: Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto. Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna. Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará.

Comentário

Jesus não é um homem de meias palavras; seu compromisso com o Reino não tem limites; deu a vida por essa causa. Isto é o que João nos comunica hoje, um Jesus que age de acordo com suas convicções e quem quiser fazer a mesma coisa deverá assumir seu mesmo destino. A metáfora do grão que cai na terra e morre para dar fruto põe-nos em sintonia com o significado da morte de Jesus, uma morte que foi consequência de um anúncio questionador e de uma práxis libertadora. Morrer dessa maneira significa viver. E nesta perspectiva, devemos compreender que na morte de cruz há uma vida que não pode desaparecer, e que não vem tampouco depois da morte. Nessa vida doada há amor, solidariedade e justiça para lutar, suportar, inclusive, morrer. Aqui é onde a unidade entre a paixão e a ressurreição, entre o viver e ser crucificado por causa da justiça, por causa do Reino de Deus, desemboca na vida. Estaremos dispostos a assumir o projeto de Jesus e seus desafios? 

Santo do Dia
S. Lourenço

? c. 258 ? mártir ? \"Lourenço? significa \"laureado?, \"ornado
com louro?, símbolo daquele que é vitorioso, vencedor

Lourenço morreu em Roma por volta do ano 258, durante a perseguição de Valeriano. Foi um dos sete diáconos de Roma, nomeados pelo papa Sixto II. O prefeito de Roma ordenou que ele entregasse o tesouro da Igreja. Ele pediu que lhe dessem três dias para recolher o tesouro e entregá-lo. Reuniu então os pobres, os doentes, os desvalidos e os apresentou ao prefeito, dizendo que ali estava o tesouro da Igreja. Isso selou a sua sentença de morte: foi lançado vivo numa grelha ardente. Desde o século IV, S. Lourenço foi venerado como um dos
mais famosos mártires da Igreja dos primeiros séculos. É o patrono dos catecúmenos e tem como emblema uma grelha, alusão a seu instrumento de suplício.