Consulta diaria

Primeira leitura: At 18,9-18: 
Nesta cidade há um povo numeroso que me pertence.
Salmo: Sl 46, 2-3. 4-5. 6-7 (R. 8a): 
O Senhor é o grande Rei de toda a terra.
Evangelio: Jo 16,20-23a: 
Ninguém vos poderá tirar a vossa alegria.

 

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Em verdade, em verdade vos digo: Vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria. A mulher, quando deve dar à luz, fica angustiada porque chegou a sua hora; mas, depois que a criança nasceu, ela já não se lembra dos sofrimentos, por causa da alegria de um homem ter vindo ao mundo. Também vós agora sentis tristeza, mas eu hei de ver-vos novamente e o vosso coração se alegrará, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria. Naquele dia, não me perguntareis mais nada.

Comentário

A alegria que Jesus oferece não tem fim. Ninguém pode roubá-la. Essa é a promessa que o Crucificado-Ressuscitado garante aos que entram numa relação existencial com ele. Isto é muito importante. Impossível ser cristão sem ter uma relação profunda com o Senhor Jesus Morto, na Cruz do Calvário e Ressuscitado pelo amor de Deus Pai. Essa alegria ninguém pode arrebatar. Esta promessa é belíssima porque é nesta dimensão que devemos potencializar a vida, o pensamento e os sentimentos de um crente em Jesus Cristo. Deixemos que a alegria do Crucificado-Ressuscitado plenifique a nossa existência. Mas para que isso aconteça devemos abrir um espaço a Deus para que Ele realize sua obra em nós. Não é uma tarea fácil. É certo que não permitimos ser tocados por Deus. São muitas as resistências que aparecem permanentemente em nossas vidas. No entanto, Deus, o Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, é o único que pode acender em nós a alegria de seu Filho.

Santo do Dia

S. Francisco de Jerônimo

1642-1727 ? \"Francisco? quer dizer \"franco, livre?

Natural de Tarento, Itália, Francisco de Jerônimo iniciou bem jovem os estudos teológicos em Tarento e, mais tarde, Direito Canônico e Direito Civil. Já sacerdote, aos 28 anos ingressou na Companhia de Jesus, onde exerceu o cargo de pregador da Igreja Gesù Nuovo, em Nápoles, revelando-se pregador eloqüente e persuasivo. Entre as numerosas conversões que operou, está a de Maria Cassier que, 11 anos após a morte do Santo, depôs no processo de sua canonização. A ela teria ele dito: \"Não és mulher a viver escondida debaixo de trajes masculinos? Não és Maria Cassier, nascida em Paris, donde vieste para a Itália? Não te escondes também sob o nome de Carlos Pimentel?...? De fato, Maria Cassier e sua irmã, órfãs de mãe, planejaram a morte do pai que as maltratava. Após cometerem o crime, vestiram roupas masculinas e puseram-se a serviço do rei da Espanha, Carlos II. Em Abruzos, uma das irmãs morreu durante o combate. Maria Cassier, que se chamava Carlos Pimentel, sepultou secretamente a irmã, temendo que a farsa fosse descoberta. Retornou a Nápoles, onde se encontrou com S. Francisco, sendo convertida por ele... Morreu murmurando o Te Deum:

A vós, ó Deus, louvemos a vós, Senhor, cantamos. A vós, Eterno Pai, adora toda a terra. A vós cantam os anjos, os céus e seus poderes: Sois Santo, Santo, Santo, Senhor, Deus do Universo. Proclamam céus e terra a 11 de maio 277 Maio vossa imensa glória. A vós celebram o coro glorioso dos apóstolos, louva-vos dos Profetas a nobre multidão e o luminoso exército dos vossos Santos Mártires...