Consulta diaria

Primeira leitura: Ml 3,1-4: 
O Senhor a quem buscais, virá ao seu Templo.
Salmo: Sl 23(24),7.8.9.10 (R. 10b): 
O Rei da glória é o Senhor onipotente!melhor.
Segunda leitura: Hb 2,14-18: 
Jesus devia fazer-se em tudo semelhante aos irmãos.
Evangelio: Lc 2,22-40:
Meus olhos viram a tua salvação.

Apresentação do Senhor (Festa) / Dia Mundial da Vida Consagrada

Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na Lei do Senhor: "Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor." Foram também oferecer o sacrifício - um par de rolas ou dois pombinhos - como está ordenado na Lei do Senhor. Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão, o qual era justo e piedoso, e esperava a consolação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele e lhe havia anunciado que não morreria antes de ver o Messias que vem do Senhor. Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo. Quando os pais trouxeram o menino Jesus para cumprir o que a Lei ordenava, Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: "Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel." O pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: "Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma." Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada; quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. Ficara viúva e agora, com oitenta e quatro anos, não se apartava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações. Chegando ela à mesma hora, louvava a Deus e falava de Jesus a todos aqueles que em Jerusalém esperavam a libertação. Após terem observado tudo segundo a Lei do Senhor, voltaram para a Galileia, à sua cidade de Nazaré. O menino ia crescendo e se fortificava: estava cheio de sabedoria, e a graça de Deus repousava nele.

 

Comentário

Jesus é reconhecido como a luz que ilumina as nações. Esta tarefa que Simeão indica sobre Jesus de Nazaré, é a que todo discípulo deve cumprir. O cristão é chamado, por vocação, a ser sinal de luz e libertação no mundo e no meio das realidades onde está inserido. Há um convite concreto para quem segue Jesus: ser portador de fé e esperança diante de tantas angústias, sofrimentos e mortes que se impõem. Não é que o cristão seja chamado a um “final feliz” como o dos filmes de Hollywood, mas o convite é para que seja testemunha da vida, da luz, da justiça e da felicidade em meio às situações adversas que se apresentam. Ser como Jesus e viver como ele viveu, é tornar-se luz no meio do mundo e viver o paradoxo da sua mensagem: não acumular, não entesourar, perder-se a si mesmo, é a garantia de vida em abundância, da felicidade.

Santo do Dia
Apresentação do senhor

Esta festa remonta ao século IV e lembra o dia em que Maria e José apresentaram Jesus a Simeão e à profetisa Ana no Templo, cumprindo assim tudo o que ordenava a lei de Moisés, por ocasião do nascimento de uma criança (Lc,22-40). Em um dos seus sermões, S. Sinfrônio refere-se a esta festa dizendo: \"Realmente, a luz veio ao mundo (cf. Jo 1,9) e dispersou as sombras que o cobriam; o sol que nasce do alto nos visitou ( cf. Lc 1,78) e iluminou os que jaziam nas trevas. É este o significado do mistério que hoje celebramos. Por isso caminhamos com lâmpadas nas mãos...? ( Liturgia das horas, v. III, op. cit., p. 1.236).

Outros santos do dia: Adelbaldo de Ostrevant (mártir), Adeloga de Kitzingen (virgem) e Columbano de Ghent (eremita).