Consulta diaria

Primeira leitura: Hb 10,11-18: 
Levou à perfeição definitiva os que ele santifica.
Salmo: Sl 109,1. 2. 3. 4 (R. 4bc): 
Tu és eternamente sacerdote segundo a ordem do rei Melquisedec!
Evangelio: Mc 4,1-20: 
O semeador saiu a semear.

3a SEMANA DO TEMPO COMUM Santa Ângela Mérici, Virgem (Memória facultativa)

Naquele tempo: Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galileia. Uma multidão muito grande se reuniu em volta dele, de modo que Jesus entrou numa barca e se sentou, enquanto a multidão permanecia junto às margens, na praia. Jesus ensinava-lhes muitas coisas em parábolas. E, em seu ensinamento, dizia-lhes: 'Escutai! O semeador saiu a semear. Enquanto semeava, uma parte da semente caiu à beira do caminho; vieram os pássaros e a comeram. Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda, mas, quando saiu o sol, ela foi queimada; e, como não tinha raiz, secou. Outra parte caiu no meio dos espinhos; os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto. Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, que foi crescendo e aumentando, chegando a render trinta, sessenta e até cem por um.' E Jesus dizia: 'Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.' Quando ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram sobre as parábolas. Jesus lhes disse: 'A vós, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora, tudo acontece em parábolas, para que olhem mas não enxerguem, escutem mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados.' E lhes disse: 'Vós não compreendeis esta parábola? Então, como compreendereis todas as outras parábolas? O semeador semeia a Palavra. Os que estão à beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a escutam, chega Satanás e tira a Palavra que neles foi semeada. Do mesmo modo, os que receberam a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e logo a recebem com alegria, mas não têm raiz em si mesmos, são inconstantes; quando chega uma tribulação ou perseguição, por causa da Palavra, logo desistem. Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra; mas quando surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, sufocam a Palavra, e ela não produz fruto. Por fim, aqueles que recebem a semente em terreno bom, são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um.'

 

Comentário

A Boa Nova nasce no coração das pessoas, como nasce uma semente que foi lançada à terra. Jesus semeou sua Palavra na vida do crente. Sua Palavra é a semente que deve crescer, silenciosa e misteriosamente, mas firme no solo da própria existência humana. Ele fez todo o possível para que os que creem nele, sejam um verdadeiro sinal do Reino que ele anunciou. Jesus é a Boa Notícia. Ele é o Reino. É importante que Jesus e a sua Palavra tornem possível que os valores do Reino que ele endossou com a sua própria existência cresçam no coração do homem. Somos convidados a nos perguntar sinceramente que tipo de terreno é a nossa vida. Só assim saberemos se a sua Palavra está caindo em um lugar estéril, onde não dará frutos ou se, ao contrário, cai em terreno propício, onde o Reino nascerá, crescerá e ninguém poderá detê-lo.

Santo do Dia
B. Henrique de Ossó
1840-1896 ? fundador ? \"Henrique? significa \"senhor da casa?

Natural de Vinebre, pequeno povoado espanhol, Henrique de Ossó viveu no século XVIII e foi beatificado em 1979 e canonizado por João Paulo II em 1993. Ainda garoto, sonhava ser professor, mas o pai o queria comerciante e a mãe, sacerdote. Após a morte da mãe, malgrado o desejo do pai, decidiu-se pelo sacerdócio. Em 1867, consegue rea lizar o sonho de sua vida como mestre no seminário, mas, por motivos políticos, é forçado a deixar por um ano a terra natal. De volta do exílio, desenvolveu intensa atividade na imprensa local, rebatendo energicamente as críticas que se faziam contra a Igreja. Considerado um dos mais importantes catequistas da época, deixou-nos vários escritos de catequese, entre os quais a Prática do catequista. Fundou também o semanário O amigo do povo e a Revista Teresiana, com o objetivo de difundir a espiritualidade de S. Teresa D?Ávila, de quem era profundo admirador. Em 1876, fundou a Companhia de S. Teresa, concebida como uma associação de professores católicos, que mais tarde haveria de se tornar a Irmandade Josefina, para homens. Morreu em Valência em 27 de janeiro de 1896.


Outros antos do dia: Avito (mártir da África), Cândida de Bañoles (viúva), Emério de Bañoles (abade), Juliano de Sora (mártir) e Vitaliano (papa).