Consulta diaria

Primeira leitura: Hb 7,25 - 8,6: 
Cristo ofereceu sacrifícios uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo.
Salmo: Sl 39, 7-8a. 8b-9. 10. 17 (R. Cf. 8a.9a): 
Eis que venho fazer, com prazer, a vossa vontade, Senhor!
Evangelio: Mc 3,7-12: 
Os espíritos maus gritavam: 'Tu és o Filho de Deus!' Mas ele ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

Santa Inês, Virgem e Mártir (Memória)

Naquele tempo: Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galileia o seguia. E também muita gente da Judeia, de Jerusalém, da Idumeia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia. Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse. Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo. Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: 'Tu és o Filho de Deus!' Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.

 

Comentário

Enquanto os reconhecidos como especialistas da religião sentem raiva de Jesus, como vimos em histórias recentes, a ponto de querer eliminá-lo, por sua vez, os simples, as pessoas comuns, os pobres, os doentes, os rejeitados, os “ninguéns” sentem uma atração tremenda por Jesus e por sua mensagem.Pessoas que não pertencem à religião sentem um fascínio por Jesus. A força do mal sentiu-se ameaçada, interpelada, desafiada pelo modo de ser, agir e falar de Jesus de Nazaré. Diz o relato que “Os espíritos imundos, quando o viram, caíram a seus pés clamando: Tu és o Filho de Deus”. A tarefa como batizados e como Igreja, em geral, é colocar-nos abertamente com palavras e gestos contra todas as forças que na história continuam a causar mal aos homens. Que com o nosso jeito de ser e agir, o mal se sinta desafiado e ameaçado. A nossa adesão a Jesus é grande a ponto de que até o mal se sinta ameaçado por nossa maneira de ser e agir?

Santo do Dia
S. Inês
séc . III ? virgem e mártir ? \"Inês? quer dizer \"casta?, \"pura?

Trata-se de uma das santas mais cultuadas a partir da primeira metade do século IV e que permanece até hoje viva na memória popular. Foi venerada por importantes Padres da Igreja, como Ambrósio, Agostinho, Dâmaso, Jerônimo, Máximo de Turim, Gregório Magno e Beda, que a tinham como modelo exemplar da virgem casta e pura, de fé inabalável e ânimo forte, que se entrega totalmente a Deus, em contraste com a fragilidade de seu corpo de menina adolescente. Os testemunhos são unânimes em afirmar que Inês sofreu o martírio aos 12 ou 13 anos de idade, durante provavelmente a perseguição de Décio (250-251). Suas relíquias, tidas como genuínas por alguns renomados arqueólogos, são conservadas em Roma.

Outros santos do dia: Brígida de Kilbride (virgem), Epifânio de Pavia (bispo), Frutuoso (bispo), Augúrio e Eulógio (diáconos, mártires de Tarragona).