Consulta diaria

Primeira leitura: Is 49,1-6: 
Eu te farei luz das nações, para que minha salvação chegue até aos confins da terra. (2º canto do Servo do Senhor).
Salmo: Sl 70, 1-2. 3-4a. 5-6ab. 15.17 (R.15): 
Minha boca anunciará vossa justiça.
Evangelio: Jo 13,21-33.36-38: 
Um de vós me entregará... O galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes.

 

Naquele tempo: Estando à mesa com seus discípulos, Jesus ficou profundamente comovido e testemunhou: 'Em verdade, em verdade vos digo, um de vós me entregará.' Desconcertados, os discípulos olhavam uns para os outros, pois não sabiam de quem Jesus estava falando. Um deles, a quem Jesus amava, estava recostado ao lado de Jesus. Simão Pedro fez-lhe um sinal para que ele procurasse saber de quem Jesus estava falando. Então, o discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: 'Senhor, quem é?' Jesus respondeu: 'É aquele a quem eu der o pedaço de pão passado no molho.' Então Jesus molhou um pedaço de pão e deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes. Depois do pedaço de pão, Satanás entrou em Judas. Então Jesus lhe disse: 'O que tens a fazer, executa-o depressa.' Nenhum dos presentes compreendeu por que Jesus lhe disse isso. Como Judas guardava a bolsa, alguns pensavam que Jesus lhe queria dizer: 'Compra o que precisamos para a festa', ou que desse alguma coisa aos pobres. Depois de receber o pedaço de pão, Judas saiu imediatamente. Era noite. Depois que Judas saiu, disse Jesus: 'Agora foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele. Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará logo. Filhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. Vós me procurareis, e agora vos digo, como eu disse também aos judeus: 'Para onde eu vou, vós não podeis ir'. Simão Pedro perguntou: 'Senhor, para onde vais?' Jesus respondeu-lhe: 'Para onde eu vou, tu não me podes seguir agora, mas me seguirás mais tarde.' Pedro disse: 'Senhor, por que não posso seguir-te agora? Eu darei a minha vida por ti!' Respondeu Jesus: 'Darás a tua vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: o galo não cantará antes que me tenhas negado três vezes.'

Comentário

A primeira leitura é uma espécie de monólogo que expõe os pensamentos do profeta, algo inusitado num líder. O Servo publica seu desalento frente à magra colheita de seus esforços para fazer valer o direito. O desânimo e a frustração também abatem o caminho espiritual do cristão. Muitas vezes, os reveses obrigam a refazer metas, métodos ou executores no projeto escolhido, pois parece que Deus quer outra coisa. Os esforços parecem inúteis. Parece mais razoável renunciar a ele. Essa é a hora em que nos assalta a tentação de buscar o próprio interesse, de buscar o salário próprio. Vêem à mente as figuras de Judas e de Pedro. Conhecemos o desenlace pelos relatos dos evangelhos, mas nada sabemos de suas crises. Ao meditar na figura do Servo, devemos perguntar-nos pelos momentos de abatimento que nos deprimem quando os tropeços se apresentam. É este o momento de recuperar a vocação primeira. Temos o recurso de apelar à consciência batismal, ao chamado de Deus para ser luz e colaborar na reunião dos filhos de Deus.

Santo do Dia
S. Ruperto

séc. XVII e XVII ? bispo ? \"Ruperto?, que é a mesma coisa que \"Roberto?, significa \"brilhante de glória?

Ruperto foi o fundador, o primeiro bispo e padroeiro de Salzburgo, \"cidade do sal?, onde ele teria dado início à mineração do sal, que reabilitou a cidade em ruínas, sendo por isso representado com um saleiro na mão. Antes de partir, em 700, como missionário, e se estabelecer em Salzburgo, foi bispo de Worms. Foi o evangelizador da Baviera e de toda a Áustria, fundando igrejas e mosteiros. É tido como o modelo dos monges irlandeses, o fundador do famoso mosteiro de S. Pedro, em Salzburgo, o primeiro a ser regido pela Regra de S. Bento. Morreu no dia 27 de março, na Páscoa de 718. Suas relíquias encontram-se na Catedral de Salzburgo, a qual remonta ao século XVII.