Consulta diaria

Primeira leitura: 1Rs 11,4-13: 
Já que não guardaste a minha aliança, tirar-te-ei o reino; mas deixarei ao teu filho uma tribo, por consideraçóo para com meu servo Davi
Salmo: Sl 105, 3-4. 35-36. 37.40 (R. 4): 
Lembrai-vos, ó Senhor, de mim lembrai-vos, segundo o amor que demonstrais ao vosso povo!
Evangelio: Mc 7,24-30: 
Os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair.

Naquele tempo: Jesus saiu dali e foi para a regióo de Tiro e Sidônia. Entrou numa casa e não queria que ninguém soubesse onde ele estava. Mas não conseguiu ficar escondido. Uma mulher, que tinha uma filha com um espírito impuro, ouviu falar de Jesus. Foi até ele e caiu a seus pés. A mulher era pagã, nascida na Fenícia da Síria. Ela suplicou a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio. Jesus disse: 'Deixa primeiro que os filhos fiquem saciados, porque não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo aos cachorrinhos.' A mulher respondeu: 'É verdade, Senhor; mas também os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem as migalhas que as crianças deixam cair.' 29Então Jesus disse: 'Por causa do que acabas de dizer, podes voltar para casa. O demônio já saiu de tua filha.' Ela voltou para casa e encontrou sua filha deitada na cama, pois o demônio já havia saído dela.

Comentário

Nesta semana Marcos vai preparando um bonito desenlace e insiste em romper e aplainar tudo aquilo que nos divide e impede a unidade. Ontem rompia com o costume das impurezas nos alimentos, o ritualismo que distancia e confunde. Hoje, rompe com a mentalidade das divisões culturais e religiosas que impedem uma convivência sadia. Podemos vislumbrar aqui uma característica da Igreja que Jesus fundou: sua catolicidade. Aberta a todos, a toda cultura, a todo ambiente, a todo lugar e de braços abertos e dispostos a anunciar a boa notícia do Reino onde todos somos convidados a viver como irmãos e irmãs com um Pai comum. Para isso precisamos purificar nossas mentalidades soberbas e até aproveitadoras pensando que uns têm direito a Deus e outros não. Esta mulher, pagã e em terra estrangeira, mostra-nos que para conseguir o que sadiamente se deseja é necessário uma fé forte que não se rende até consegui-lo. Isto exige uma fé autêntica e ao mesmo tempo simples, humilde que não pode senão comover a misericórdia do Senhor.

Santo do Dia

B. Josefina Bakita

1869-1947 ? religiosa canossiana ? \"Bakita? em árabe quer dizer \"afortunada?

Josefin a Bakita foi uma escrava sudanesa que, após uma longa vida de sofrimento, encontrou na Itália a liberdade e a fé e se tornou religiosa canossiana. Vendida por cinco vezes nos leilões sudaneses, passou por um verdadeiro calvário, arrastando as correntes e os estigmas da escravidão, que deixou em seu corpo marcas que nem o tempo apagaria. Por fim acabou nas mãos de um italiano de Khartum, Calista Legnani, que mais tarde a \"presenteou? a uma família amiga, que a levou para a Itália. Na Itália, Bakita consegue obter a liberdade e conhecer as irmãs canossianas da Congregação da Caridade de Veneza, onde ingressou pronunciando enfim os seus votos religiosos. Foi beatificada por João Paulo II em 17 de maio de 1992.