Consulta diaria

Primeira leitura: 1Sm 4,1-11: 
Israel foi derrotado e a arca de Deus foi capturada.
Salmo: Sl 43, 10-11.14-15.24-25 (R. 26d): 
Libertai-nos, Senhor, pela vossa compaixão!
Evangelio: Mc 1,40-45: 
A lepra desapareceu e o homem ficou curado.

Naquele tempo: Um leproso chegou perto de Jesus, e de joelhos pediu: 'Se queres tens o poder de curar-me'. Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele, e disse: 'Eu quero: fica curado!' No mesmo instante a lepra desapareceu e ele ficou curado. Então Jesus o mandou logo embora, falando com firmeza: 'Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!' Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade: ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.

Comentário

O leproso, naquele tempo, era o principal marginalizado da sociedade. Marcos o apresenta como modelo de divisão do ser humano. A lepra, maior obstáculo social e uma enfermidade que somente Deus podia curar é a que se coloca diante de Jesus para mostrar seu amor e misericórdia. Quando o enfermo lhe dirige um pedido, Jesus não repara nas consequências de tocar o intocável, pois seu amor é maior e, pelo contrário, dá sua "pureza, sua saúde" que lhe permite reintegrar-se na sociedade e ademais, converter-se num testemunha do amor de Deus. 'Eu quero: fica curado!' é uma expressão que Jesus também deseja manifestar em nosso tempo com a mesma força, proximidade, alegria e amor como o fez naquele tempo. Deseja que você também se aproxime dele sem medo "com sua ou suas lepras" e confie que Ele também pode lhe ajudar a seguir adiante, deixando para trás qualquer situação espiritual, mental ou física por mais delicada e difícil que seja. Oxalá hoje você peça ao Senhor com a mesma fé e confiança daquele leproso: 'Se queres tens o poder de curar-me'.

Santo do Dia

S. Teodósio

séc. IV ? abade ? \"Teodósio? significa \"dom de Deus? ou \"presente de Deus?

Natural da Capadócia, o aba de Teodósio foi realmente um dom de Deus para sua gente e a Igreja. Ainda jovem servia nos cultos como leitor, quando um dia foi tocado pelo evangelho. Partiu para a Palestina, onde fundou um enorme e autossuficiente mosteiro, em que tudo era produzido intramuros, sem a nada precisar recorrer do exterior. Tal mosteiro mais parecia uma cidade, pois ali se exerciam todos os ofícios da época, praticava-se a hospitalidade e prestava-se ajuda aos necessitados, enfermos, e doentes eram curados. Havia quatro hospitais, dos quais um era destinado a monges com doenças comuns e outro a monges com doenças graves e em idade avançada. Os dois outros eram reservados aos que não eram monges. Havia também quatro igrejas: uma para os gregos; outra para os bessas, povo da Trácia; uma terceira para os armênios; e a quarta para monges decrépitos. Contudo, após a leitura do evangelho, todos se reuniam na igreja principal ? a dos gregos ? para comungarem juntos. Também S. Teodósio teve de lutar para conservar a integridade da fé, tendo sido por isso algumas vezes exilado. Morreu em 529, com 105 anos de idade.