Consulta diaria

Primeira leitura: Ez 16,1-15.60.63: 
A tua beleza era perfeita, devido ao esplendor com que te cobri; e te prostituíste.
Salmo: Is 12,2-3. 4. 5-6 (R. 1c): 
Acalmou-se a vossa ira e enfim me consolastes.
Evangelio: Mt 19,3-12: 
Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o início.

 

Tema: São Maximiliano Maria Kolbe, Presbítero e Mártir (Memória)

Naquele tempo: Alguns fariseus aproximaram-se de Jesus, e perguntaram, para o tentar: 'É permitido ao homem despedir sua esposa por qualquer motivo?' Jesus respondeu: 'Nunca lestes que o Criador, desde o início os fez homem e mulher? E disse: 'Por isso, o homem deixará pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne'? De modo que eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe.' Os fariseus perguntaram: 'Então, como é que Moisés mandou dar certidão de divórcio e despedir a mulher?' Jesus respondeu: 'Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o início. Por isso, eu vos digo: quem despedir a sua mulher - a não ser em caso de união ilegítima - e se casar com outra, comete adultério.' Os discípulos disseram a Jesus: 'Se a situação do homem com a mulher é assim, não vale a pena casar-se.' Jesus respondeu: 'Nem todos são capazes de entender isso, a não ser aqueles a quem é concedido. Com efeito, existem homens incapazes para o casamento, porque nasceram assim; outros, porque os homens assim os fizeram; outros, ainda, se fizeram incapazes disso por causa do Reino dos Céus. Quem puder entender, entenda.'

 

Comentário

A proposta de Jesus está enquadrada em uma ética maior que supera a mesquinharia das estruturas que a sociedade absolutiza. Jesus aponta para o topo. Dizer "para cima" não significa céu, mas para uma ética maior, que humaniza e dá vida em abundância. O relacionamento no casal é revelação e participação na própria vida de Deus. Devemos trazer a lógica do perdão e da redenção, refletida nesses dias, para o relacionamento do casal humano. É necessário que, unidos por laços civis ou canônicos, busquem condições concretas para que a vida baseada no amor, no respeito e no crescimento mútuo ocorra plenamente. O casal é convidado a experimentar a profundidade do amor. O casamento hoje não é nem melhor nem pior do que nos tempos antigos. Mas desta vez, marcado pela liberdade, é propício para que o amor do casal se torne o que Jesus sonhava: um projeto de humanidade, onde não há sinal de repressão.

Santo do Dia
S. Maximiliano Kolbe
1894-1941 ? presbítero, fundador e mártir

Natural de Zdunska-Wola (Lodz), Polônia, em 1907 Kolbe ingressou na Ordem dos Frades Menores Conventuais e foi ordenado em Roma, em 1918. Já em 1917 havia fundado a Milícia de Maria Imaculada e fundou, em 1922, a revista mariana Cavaleiros da Imaculada, de larga difusão. Mais tarde, em 1927, surgia a Cidade da Imaculada, formada por um convento e vasto parque gráfico, onde centenas de religiosos e de leigos se empenhavam na publicação e divulgação da \"boa imprensa?, sobretudo de devoção a Maria. Pouco antes da invasão nazista, a Cidade da Imaculada foi evacuada, ali permanecendo apenas Kolbe e um grupo de religiosos que depois foram presos e levados para os campos de concentração de Amtitz. Chegaram a retornar à Cidade da Imaculada, mas em janeiro de 1941 a Gestapo retornou e prendeu Kolbe e quatro religiosos, deportando-os para Auschwitz. Mesmo sofrendo de tuberculose, Kolbe foi submetido a trabalhos forçados e a terríveis atrocidades. Em julho daquele ano, ofereceu-se para morrer no lugar de Frank Gajowniczek, justificando-se ao comandante nazista que ele, como padre, era sozinho, mas Frank tinha mulher e filhos. Dos dez condenados à escura cela da morte, ele foi o último a morrer, com uma injeção letal.